18 de out de 2012

Namorados Para Sempre (Blue Valentine, 2010)

   Eu primeiro queria demonstrar minha indignação a respeito do título do filme antes de começar a resenha. Blue Valentine aqui no título brasileiro se tornou Namorados Para Sempre, eu acho que vocês sacaram que o título ficou duas vezes maior e não entrou nada de azul, eu sei que até um macaco de circo poderia ter escolhido um título melhor para esse e muitos filmes que são alterados aqui no Brasil, mas isso é uma indignação pessoal. Eu deveria parar de falar sobre isso e falar sobre o filme que é a parte que realmente é importante.
   Blue Valentine é um filme que fala sobre um relacionamento desgastado entre duas pessoas que tentam salvar seu casamento relembrando o passado em um quarto de hotel.
   Eu estava com muito medo de assistir esse filme, eu peguei trauma desse tipo de filme no presente após assistir um filme de mesma temática com dois atores que por surpresa eu gostava. 
   Blue Valentine não me desapontou como um filme, eu na verdade gostei muito e posso afirmar que esse sim é um verdadeiro filme sobre relacionamentos.
   Derek Cianfrance que é um diretor iniciante mescla um roteiro muito bem elaborado com ótimas atuações resultando em um ótimo filme.
   A coisa do relacionamento onde o homem suplica pela atenção da esposa enquanto a própria tenta constantemente ficar longe de seu marido bêbado. 
   A coisa do relacionamento onde a mulher só busca a melhor opção para fugir e depois acaba pensando que não é realmente aquilo o que ela queria.
   Os personagens passam uma forma realista da relação. A relação mostrado do filme é a relação real longe dos contos de fadas dos filmes românticos e mesmo sabendo assim faz com que o telespectador torça pelo casal.
   A mulher só sabia colocar a culpa de todos os fracassos do relacionamento indiretamente no marido e ele só sabia pedir desculpas quando a culpa era da esposa.
   Eu gostei do filme por ele ser dessa maneira tão pessoal, não é nada igual a um conto de fadas, mas essa é a maneira que o diretor encontra de mostrar que todos nós somos daquela maneira.
   Eu não consegui identificar a Michelle, ela está realmente muito boa nesse filme. A personagem é outra história, ela é retratada como uma mulher chata de destruir mesmo o casamento e ainda deixar o marido frustrado por querer somente ela.
   Ryan Gosling é um lindo e além de lindo é ator de verdade. A interpretação dele foi ótima, eu também gostei um pouco do personagem, ele é o homem perfeito, mas retrata esse homem carente que busca a esposa.
   A trilha sonora é uma delícia, eu adorei e pra mim foi mais um ponto forte do filme.
   Eu achei que o filme deveu um pouquinho no final, mas mesmo assim só deveu, não arruinou toda a trama envolvida como acontece em muitos outros filmes. Eu pessoalmente recomendo, é um ótimo filme para quem quiser passar um tempo bem gasto.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

(: