1 de jan de 2013

H (2002)

   Ano novo e um filme que quero assistir desde 1999. Minto e exagero, não desde 1999, eu nem era nascida nessa época e o filme nem tinha sido lançado. Enfim, eu queria assistir desde ano retrasado, mas não encontrava legendado em lugar nenhum até que eu só fui encontrar esse ano no fórum do Asian Team e só comemorei já que não tinha desistido do filme ainda. Eu não desistiria por nada, até porque no elenco tem dois atores coreanos que eu adoro atuando juntos em um suspense policial envolvendo um assassino. Eu com certeza tinha que assistir!
   Hoje eu comecei minha maratona de 365 filmes com Donnie Darko, como eu disse na postagem anterior. Eu ia comentar Donnie Darko aqui, mas deixei pra lá já que é um filme que não se comenta, pois existem milhões de interpretações diferentes. Eu decidi então comentar meu segundo filme da maratona, que não é menos genial, mas que possui um entendimento único. 
   H tem uma estória bem simples. As coisas começam a acontecer do nada já no início do filme encontram uma mulher morta e não parece ser nada demais até a polícia encontrar outro corpo de outra mulher que também estava grávida. Os dois homicídios eram iguais e iguais também aos homicídios ocorridos e investigados pela polícia há tempos atrás, mas o culpado já estava preso, então aí que a polícia fica complicada com as teorias: Poderia o culpado ser um copiador ou um discípulo do assassino original? 
   Confesso que o filme é um pouco lerdo, eles arrumam muitas desculpas para mostrar como é a vida da polícia e até que retratam direitinho, não tem todo aquele sonho policial onde todos os policiais estão interessados em pegar o assassino. Mas para deixar o filme ainda mais eletrizante tinha que ter um detetive louco pela verdade e esse era o detetive Kang interpretado pelo Ji Jin Hee.
   Eu adorei ver o Ji Jin Hee de detetive e ainda mais trabalhando com a diva Jung Ah Yum, os dois deram um show nesse filme!
   Não posso falar muito sobre o filme, pois vou acabar dando algum spoiler, mas é um filme surpreendente do tipo que te faz querer se bater no final, pois nada que você esperou era o que é realmente. Uma das coisas mais surpreendentes é que H tem um significado especial, pra mim H não era porcaria nenhuma ou era a inicial do assassino do filme, mas fiquei surpresa em saber que tinha realmente tudo a ver com a estória.
   O diretor fez algumas ligações inteligentes, por mais que a gente desconfie do verdadeiro assassino algo pode mudar para confundir mais a cabeça da gente e isso é verdadeiramente interessante e inteligente. 
   A produção é boa, o sangue é bem realista. A única coisa que me incomodou foram as jogadas de câmera, principalmente no final com aquela câmera andando pra lá e pra cá e o filme que não acaba. Eu acabei perdendo a paciência em alguns momentos por odiar o foco mudando toda hora.
   Eu comecei minha maratona assistindo filmes com minha mãe, mas esse eu não recomendo muito pra ver com a mãe. Eu assisti com a minha e ela me soltou a frase: "Esses japoneses são tudo esquisitos". Mãe, não são japoneses, são coreanos, ok? Vou passar longe da minha mãe sempre que for assistir filmes sul coreanos.
   Pelo que vi hoje valeu muito a pena esperar para assistir esse filme, pois surpreendente seria o sinônimo desse filme incrível.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

(: