2 de dez de 2012

Trilogia Vingança de Chan Wook Park

   Estou aqui hoje para falar de vingança, triste vingança, bela vingança, doce vingança, três vinganças em suas melhores formas arquitetadas lindamente pelo mestre Chan Wook Park.
   Conheci o trabalho de Chan Wook Park quando procurei algum filme de vampiros decente para assistir, veio pra minha vida de cinéfila Sede de Sangue, quando assisti pela primeira vez me apaixonei pelo trabalho consistente do mestre, ele brinca tão bem com os clichês, transformando tudo em arte, aliás, recomendo que todos assistam aos filmes do Wook Park, principalmente Sede de Sangue, que é um verdadeiro filme sobre vampiros e para a sorte de todas as pessoas de bom gosto, não tem nenhum "vampiro" que brilha no sol.
   Ontem eu finalmente assisti aos filmes mais famosos do Wook Park, eu já tinha em mente assisti-los antes, mas a falta de tempo e disposição não deixava. Um belo dia, conhecido como ontem de ontem, eu fui à inauguração das Lojas Americanas na minha cidade, passei pela parte de filmes e fiquei encantada, como sempre segurei um monte de filmes, mas no final tinha que escolher algum e eu escolhi Oldboy, sabia que realmente ia valer a pena. Eu cheguei em casa toda feliz, mas tinha que ir para a escola, então tive que deixar pra ontem, acabei assistindo os três filmes da trilogia e estou aqui para comentar eles individualmente e até compara-los.

Mr. Vingança (Boksuneun Naui Geot, 2002)
   Mr. Vingança é o primeiro filme dessa maravilhosa trilogia, não que tenha começado mal, mas foi o que eu menos gostei, não me tocou tanto quanto os outros dois filmes, explicarei depois a razão.
   A vingança desse primeiro filme é bem tranquila, singela, não temos muitos personagens, não temos mocinhos ou vilões, Mr. Vingança apenas nos apresenta personagens pessoais em tristes situações. A maior jogada desse filme foi ter esses como pontos positivos, não envolve personagens fora da realidade, nós só vemos pessoas comuns, pessoas desesperadas e automaticamente tomamos a dor dessas pessoas. Esse filme me sufocou, mas foi um bom sufocamento, eu senti de verdade essa dor que os personagens estavam passando.
   Outro ponto positivo é que o filme é envolvente o mesmo que leva a gente ao ponto negativo, no início eu disse que tinha uma razão pra gostar menos desse filme do que dos outros dois e agora eu exponho meu único ponto negativo: Mr. Vingança, mesmo sendo um filme muito envolvente, é um filme muito previsível. Eu adivinhei o filme inteiro quando chegou na metade, acho que por isso não fiquei tão surpresa com aquele final. Chan Wook é um diretor incrível, principalmente quando brinca com os clichês, é o que eu mais gosto dos filmes dele. Nesse filme parece que ele tentou seguir as coisas como são, deixando o clichê ser clichê, por isso acho que não gostei tanto assim.
   Dentro dos poucos personagens principais temos Ryu, um jovem surdo que vivem em busca de um rim para sua irmã doente, ele com toda essa busca acaba caindo nas mãos de alguns traficantes de órgãos, que acabam tirando seus rins. Ryu até então não sabe mais o que fazer, ele só acaba encontrando uma solução irregular em Yeong Mi, amiga da Ryu, que foi expulsa de uma escola para surdos por não ser realmente surda. Yeong Mi sugere a Ryu que sequestre a filha do ex-patrão, Park Dong Jin.
   Ryu é a alma sensível do filme, ele não fala e não parece uma pessoa muito inocente a primeira vista, mas ele é como uma criança cheia de sentimentos e também ressentimentos, eu fiquei com muita pena dele, nada foi culpa dele de verdade, ele não queria fazer o que fez, mas certas circunstâncias o transformaram em um monstro. 
   Yeong Mi me lembrou um pouco Marla Singer, ela é totalmente Marla, você sabe. Acho que ela também é a única mulher importante do filme. Eu gostei dessa personagem, foi uma personagem realista, eu vejo várias garotas como ela na rua, não sei se essas garotas seriam capazes de planejar um sequestro, mas em uma situação desse tipo ninguém pensa direito, não é?
   Park Dong Jin é nosso Mr. Vingança, um homem comum, como ele estava falido, não podia nem se importar com a situação da filha. Pelo que senti, Park Dong Jin estava desistindo de tudo, ele estava falido, não tinha dinheiro para pagar o resgate e não chamou a polícia achando que tudo se resolveria em um bom sequestro.
   No filme nós temos uma cena de sexo ente Ryu e Yeong Mi, aí é que entra novamente meu senso crítico, geralmente não gosto desse tipo de cena, mas em todos os filmes do Chan Wook Park tudo o que eu rotulo como depravação vira arte. A visão dele é tão maravilhosa, uma cena de sexo não precisa de uma fotografia exagerada, uma música pra lá de melodramática e movimentos sutis com a câmera para ser uma cena bela, Wook Park mostra isso, que é possível fazer uma boa cena de sexo sem todas essas frescuras de hipster. Pode ser que Mr. Vingança não tenha ultrapassado Oldboy e Lady Vingança para mim, mas no quesito de cena sexualmente bonita esse ganha dos dois.
   As minhas considerações finais: Mr. Vingança é um filme lindo, sútil, sufocante, bem-feito, com excelentes atores e uma bela mensagem. 

Oldboy (Oldeuboi, 2003)
   Oldboy para mim é o filme da trilogia mais difícil de julgar, pois é uma mistura de um filme que eu amei, com outro filme que eu gostei muito, parece que misturaram os dois e nasceu um filme perfeito.
   Nosso principal personagem aqui é um homem chamado Oh Dae Su, ele aparentemente é um homem comum, que é sequestrado no dia do aniversário de sua filha. Após o sequestro repentino, ele é mantido preso por quinze anos dentro de um quarto de hotel e repentinamente também é solto em algum lugar da cidade dentro de uma mala, não sabendo aonde está e conhecendo mais o mundo, Dae Su toma como principal a missão de se vingar de quem o encarcerou por quinze anos dentro de uma prisão psicológica.
   Lembra alguma coisa para vocês? Pra mim lembra muito, tanto pela sinopse, quanto pelo filme, O Conde de Monte Cristo, um filme que eu gostei muito, mas que deveu na parte da vingança. Por outro lado, também me lembrou Clube da Luta, um filme que eu amo de paixão. Teve até um pouco de Matrix em Oldboy.
   Na pele de Oh Dae Su temos o incrível Choi Min Sik, para quem viu I Saw The Devil vai ficar surpreso em vê-lo como vingador e não como um vilão, lembrando que ele também está em Lady Vingança.
   Oldboy também tem um ótimo vilão, não posso falar muito do vilão, mas é um personagem bem enigmático, interpretado pelo ator Yu Ji Tae, ele também faz um pequeno papel em Lady Vingança.
   Não poderia esquecer também da protagonista feminina interpretada pela atriz Kang Hye Jung, ela aparentemente não parece ser uma grande personagem, mas recomendo que prestem muita atenção nessa personagem, ela é a chave do filme.
   Oldboy foi tudo o que Mr. Vingança não foi, não teve nada de previsível, tudo nesse filme era uma novidade, principalmente o final cheio de reviravoltas importantes, incrivelmente genial!
   A trilha sonora foi ainda mais evidente do que em Mr. Vingança, aqui temos uma trilha sonora bem semelhante a trilha de Clube da Luta misturada com algumas músicas clássicas. Eu gostei muito da trilha, além das músicas escolhida expirarem mistério tinham também alguns instrumentais que realçavam um pouco de comédia, foi bastante original.
    Diferente de Mr. Vingança a vingança de Oldboy foi gritante, Dae Su fazia questão de mostrar ao mundo seu desejo de vingança, ele não era nem um pouco sútil.
   Não consigo também apontar pontos negativos nesse filme, perfeito mesmo do início ao fim, nada previsível, nada cansativo, nada de típico, filme maravilhosamente genial, perfeito, original.
    Lições são o que não faltam em Oldboy, o filme mostra onde o homem chegar por sua vingança, o ápice da tragédia, impacto a cada frase de efeito.
   Eu tenho até medo de falar muito e abrir a boca sobre alguma coisa importante, então só vou dar minha constatação geral: Oldboy é uma obra-prima do cinema coreano, atuações incríveis, fotografia perfeita, cenas de luta muito boas, roteiro maravilhoso cheio de ligações incríveis, trilha sonora no melhor estilo Clube da Luta e uma vingança de tirar o fôlego, qualidades suficientes para tornar Oldboy um filme obrigatório para todos os cinéfilos.


Lady Vingança (Chinjeolhan Geumjassi, 2005)
   Com muito orgulho apresento à vocês meu 100º filme visto neste ano, Lady Vingança, fato a se comemorar, pois me sinto orgulhosa de verdade por ter assistido a esse filme. 
   Lady Vingança é ainda mais sútil, poético e delicado do que Mr. Vingança e ainda mais eletrizante do que Oldboy.
   Chan Wook Park também transforma aqui uma estória comum em um grande projeto artístico. A estória gira em torno de uma mulher chamada Geum Ja, ela é uma mulher considerada santificada por todos, mas a realidade é que Geum Ja foi presa por matar um jovem menino. A realidade da realidade é que Geum Ja apenas confessou o assassinato para poder encobrir seu ex-amante, Sr. Baek.
   Geum Ja acaba descobrindo que seu amante a traia, então decide colocar seu plano em prática mesmo dentro da prisão, quando solta ela está finalmente livre para procurar a vingança.
   A personagem Geum Ja é brilhantemente interpretada pela Lee Young Ae, pena que esse foi o último filme que ela protagonizou. Unnie, por favor, volte a atuar, você é brilhante!
   No papel secundário, como eu já disse, temos novamente Choi Min Sik muito digno no papel do inescrupuloso Sr. Baek.
   A fotografia desse filme consegue ainda ser mais espetacular do que a de Oldboy, aqui temos uma tonalidade mais amarelada, suave, bonita, agradável para admirar.
    Lady Vingança também tem mais humor do que nos outros dois filmes, aqui temos além de Geum Ja ótimas antagonistas, as moças da prisão eram adoráveis e odiáveis ao mesmo tempo. Aqueles flashbacks da prisão foram muito divertidos, diferenciou esse filme dos outros da trilogia criando uma dose de humor muito equilibrada.
   As cenas finais foram lindas, eu gostei muito das cenas de neve semelhantes às cenas finais de Oldboy, uma cena tão linda quando aquela e só um pouquinho mais bizarra.
   A vingança de Geum Ja ainda não foi melhor do que a de Oh Dae Su, mas ainda foi maravilhosa, poética.
    Também não consegui encontrar pontos negativos nesse filme. Eu vejo essas pessoas dizendo: "Não foi melhor que Oldboy". Acredito que Lady Vingança esteja na mesma altura de Oldboy.
   Incrível como Wook Park consegue fazer três filmes totalmente diferentes e todos eles são maravilhosos.
   Lady Vingança tem uma mensagem contrária a dos outros filmes, não posso mesmo entregar as coisas importantes, mas digo apenas que a vingança pode ser um ótimo meio de democracia.
   Acho que tudo o que eu também tenho que dizer dele eu disse na resenha de Oldboy, ambos são incríveis, instigantes, com ótimas atuações, vingança super democrática, filme delicado, bonito e cheio de simbolismo, cinema em sua melhor forma.

   A minha conclusão final foi boa, eu não vejo a hora de assistir esses três em uma televisão grande, realmente são ótimos filmes. 
    Eu gostei muito de Oldboy e Lady Vingança, não sei escolher entre esses dois que eu amei!
   Chan Wook Park é o mestre quando se trata de vingança, eu espero logo Segredos de Sangue, com certeza vai ser incrível como essa trilogia.

Chan Wook Park e algumas palavras sobre seu trabalho...
   Eu encontrei poucas entrevistas do Chan Wook, eu deixo aqui duas citações para vocês que querem conhecer mais sobre o trabalho desse incrível diretor.
   Seus filmes recorrem muito nas intensas performances centrais, muitas vezes enraizados em personagens e experiências que não são particularmente normais. Como você trabalha com os atores para criar essas performances?
   Na frente da câmera quando eles filmam cada cena eu realmente não gosto de dar instruções específicas. Eu gosto de proporcionar a eles liberdade para fazerem o que quiserem em frente a câmera. Mas, no estágio de pré-produção eu bebo muito com os atores e eles falam sobre suas vidas e o que está acontecendo, eles escutam as histórias uns dos outros. Pouco a pouco eles se conhecem muito bem e eles também trocam ideias sobre o filme. 
   Em uma entrevista sobre Oldboy, você disse que as mentalidades de seus personagens e sua mentalidade algumas vezes diferem drasticamente. Como você vê as ações dos pais e de Geum Ja no final de Lady Vingança? 
   Bem, eu não teria me comportado como as famílias se estivesse naquela situação. Eu teria sido fraco como o pai que deixou sua esposa fazê-lo sozinha. Mas, isso não significa que eu não entendo o comportamento deles, estou completamente com empatia dos pais. Eu acho que é uma grande habilidade de artistas e diretores trazerem essa empatia, então eu estudei pessoas comuns para ver o que eles fariam em situações extremas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

(: